Júnior Rocha enaltece segundo tempo do LEC: "Temos que dar sangue"

Foto: Assessoria/ Luverdense EC - Luverdense, Vila Nova, Série B

Verdão do Norte empata no final do duelo contra o Vila Nova com o zagueiro Pablo e segue sem vencer na Série B; equipe volta a campo no sábado contra o Oeste.



Após o empate em 1 a 1 contra o Vila Nova na noite da última terça-feira na Arena Pantanal, o treinador Júnior Rocha elogiou a postura agressiva de sua equipe, que arrancou o empate nos minutos finais com o gol de cabeça do zagueiro Pablo. Em coletiva logo depois da partida válida pela quarta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico do Luverdense ressaltou a importância da entrega dos jogadores que entraram no andamento da partida.
- O jogo teve dois tempos distintos. No primeiro fomos muito abaixo, e com isso não estamos acostumados. No segundo, a nossa equipe voltou mais leve e competitiva. A entrada do Alaor deu uma dinâmica melhor a equipe, que passou a pressionar o adversário. A entrada do Cléo Silva e do Macena também foram importantes para mantermos a função e a disposição dentro de campo - destacou Rocha.
Conhecido por sempre cobrar muito a organização tática, Rocha comentou sobre os erros de transição da defesa para o ataque. O meio-campo do Luverdense não funcionou na primeira etapa e que fez o treinador mudar algumas peças para a etapa final.
- Tivemos muitos erros, principalmente de passes e posse de bola. Isso resultou no contra-ataque do Vila Nova. Conseguimos roubar a bola, mas não tivemos qualidade de sair para o jogo e com facilidade perdíamos a bola.
O outro ponto questionado pelo comandante foi a maratona de jogos e o nível técnico da Série B, o que faz o Verdão do Norte tentar buscar a recuperação o quanto antes. Rocha lembrou os anos de 2015 e 2016, onde a equipe deslanchou apenas no returno da competição nacional, e completou citando novamente o comprometimento de seus comandados durante os treinamentos.
- Na Série B não dá tempo. Não podemos sofrer um turno inteiro para se ajustar, às vezes não temos nem 72 horas se descanso de uma partida para outra. O futebol hoje é de alto rendimento. Temos que dar sangue e o jogador que estiver melhor nos treinos e fisicamente vai para jogo, não podemos perder mais tempo - concluiu.
O Luverdense está na 17ª posição e na zona de rebaixamento, com três pontos e sem nenhuma vitória. O Verdão do Norte volta a campo no próximo sábado contra o Oeste, às 20h (de MT) na Arena Barueri, pela 6ª rodada da Série B do Brasileirão.

Fonte: SportSinop/Valcir Pereira e estagiário, sob a supervisão de Robson Boamorte

Fotos: Redação/SportSinop


Tecnologia do Blogger.