Amazônia Seguros

Em desabafo, Aron diz que jogadores derrubaram Marchiori

Foto: Craques do Rádio - Fernando foi derrubado pelos jogadores, diz o presidente

Três dias após amargar derrota para o Botafogo-PB em plena Arena Pantanal, o presidente do Cuiabá, Aron Dresch, desabafou sobre a fraca campanha do time no Campeonato Brasileiro da Série C deste ano. Ao manifestar sua decepção com a performance da equipe, que no primeiro semestre havia conquistado o Estadual e a Copa Verde numa final história com o Remo (PA), Aron revelou que o técnico Fernando Marchiori foi a maior vítima da falta de comprometimento de alguns jogadores.


Dentre eles, aponta o meia Gilsinho, dispensado do clube no começo da semana. “O maior erro cometido foi a gente trazer atletas não profissionais. Jogadores que se dizem profissionais, mas na realidade são amadores. O Gilsinho é um deles. Inflamou o elenco para derrubar o Fernando Marchiori”, desabafou o dirigente, admitindo que a diretoria demorou para tomar uma decisão radical como fez no início da semana, quando liberou dez atletas, “a maioria por falta de profissionalismo” – corpo mole e excesso na noite da capital mato-grossense.
Questionado se o clube havia dado regalias ao grupo após duas conquistas consecutivas, o presidente do Dourado negou qualquer tipo de exceção. “O que houve é que perdemos o controle do que estava acontecendo no dia a dia. Não há regalia. Se tivéssemos paciência com o Fernando Marchiori, hoje o Cuiabá estaria numa outra situação. Infelizmente, ele (Marchiori) foi a maior vítima da boleirada, de jogador que não tinha comprometimento como clube”, frisou, apontando conivência por parte do elenco em não ‘entregar’ companheiros que estavam exagerando na noitada. “Jogador de futebol quer ganhar alto salário, mas não quer ter alto desempenho, profissionalismo”, complementou o dirigente.
Aron Dresch lembrou que para prejudicar ainda mais a campanha do Cuiabá na Série C ainda teve a “amarga” e rápida passagem do técnico Josué Teixeira, que só comandou o time na vitória de 4 a 1 sobre o Icasa e em seguida pediu demissão, trocando o campeão da Copa Verde pelo Macaé. “Apostamos muito na chegada do Josué e quebramos a cara. Fomos enganados por um aventureiro”, afirmou.
Fonte: SportSinop/Valcir Pereira     e Por Luiz Esmael/Do jornal A Gazeta           
Fotos: Redação/SportSinop
Tecnologia do Blogger.