Amazônia Seguros

Brasil-Pelotas sai na frente, mas cede empate ao Luverdense e tropeça no Bento Freitas: 01 à 01

Foto: Globoesporte.com - Lance de Brasil de Pelotas e Luverdense

A noite gélida de inverno em Pelotas foi de duelo quente entre Brasil de Pelotas e Luverdense no Bento Freitas, num empate em 1 a 1 recheado de polêmicas com a arbitragem, pela 6ª rodada da Série B. Após sair na frente com Ramon, o Xavante teve gol mal anulado pela arbitragem ainda na primeira etapa. No segundo tempo, Jean Patrick empatou para os visitantes. Os gaúchos foram valentes e lutaram até o fim – assim como os rivais – mas viram os 100% em seu reduto na competição ruírem. De quebra, perderam chance de colar no líder, Vasco.

Com o empate, o Xavante caiu uma posição na tabela: é quarto, com os mesmos 11 pontos do terceiro, Bahia, que leva vantagem no número de gols marcados – 9 a 7. O Luverdense cai duas posições. É oitavo, com nove pontos.

O Brasil-Pel volta a campo na próxima terça-feira, às 19h15, quando encara o Criciúma no Heriberto Hülse, pela 7ª rodada da Série B. O Luverdense recebe o Vila Nova no Passo das Emas, também na terça-feira, mas às 21h30.

Numa gélida noite em Pelotas, o Brasil-Pel tratou de se incendiar sua torcida com uma postura agressiva desde os minutos iniciais do jogo. Não à toa, abriu o placar aos 10 com Ramon. Após cruzamento de Felipe Garcia, o atacante apareceu bem nas costas da zaga rival para completar de primeira para as redes. 

O ímpeto dos gaúchos não parou por aí. Sem correr riscos, a não ser por uma cabeçada de Ricardo, já aos 46, o Xavante dominou a primeira etapa. Chegou até a balançar as redes, com Felipe Garcia, aos 26. O artilheiro desviou chute de Diogo Oliveira, já dentro da área, mas a arbitragem anulou o tento ao assinalar impedimento. Errado: a imagem mostra o camisa 7 na mesma linha da defesa adversária.

O intervalo alterou o panorama da partida. Atrás no marcador, o Luverdense voltou a campo com postura mais incisiva. Fez mais do que equilibrar o jogo: tornou-se superior ao Xavante e igualou o placar. Logo aos 5 do segundo tempo, Jean Patrick tabelou com Hugo e invadiu a área. Na cara de Eduardo Martini, apenas tocou por cima do goleiro rival. O tento dos visitantes fez o Brasil-Pel se lançar ao ataque, de forma desorganizada, o que não surtiu muito efeito. O Luverdense soube se segurar bem e neutralizar as investidas do adversário. 

A cena até é recorrente nos gramados do interior gaúcho, mas merece um registro carismático. Antes de a bola rolar, um cachorro ingressou no gramado e esbanjou simpatia no Bento Freitas. O cão logo se aninhou aos pés de Ramon e, à vontade, deitou e rolou diante do camisa 9, autor do primeiro gol do Xavante. Isso, até ser carregado para fora, meio desajeitado, no colo de um gândula, em uma cena que provocou risos nas arquibancadas.

Fonte: SportSinop/Valcir Pereira e Globoesporte.com
Fotos: Redação/SportSinop.

Tecnologia do Blogger.