Amazônia Seguros

Guia do Mato-Grossense 2017: sem desistências, 10 times disputam título

Foto: Divulgação - Campeonato Mato-Grossense 2017

O Campeonato Mato-Grossense 2017 começa neste sábado com a presença de 10 equipes divididas em dois grupos de cinco cada. Os dois melhores avançam à próxima fase. Neste ano, nenhuma equipe desistiu do torneio e não gerou a bizarrice de 2016, por exemplo, quando o Operário FC não venceu nenhum jogo e mesmo assim acabou não sendo rebaixado por conta da saída do Rondonópolis. 

Pela movimentação das equipes, três surgem como favoritas ao título: Cuiabá, Luverdense e Sinop. O trio manteve uma linha de trabalho desde a temporada passada e sai na frente no planejamento. 

A primeira rodada começa a ser disputada neste sábado com o duelo entre Dom Bosco e Cuiabá. No domingo, mais três partidas estão previstas na tabela: Sinop e Luverdense no Gigante do Norte, em Sinop, Araguaia e Operário FC no Zeca Costa, em Barra do Garças e Operário VG e Mixto na Arena Pantanal, em Cuiabá. 

Header, Araguaia (Foto: Arte/ GloboEsporte.com)

Araguaia 1 x 0 União (Foto: Sidmar Bernardo)Estádio Zeca Costa (Foto: Sidmar Bernardo)
Mesmo com calendário na temporada 2017 (disputa a Série D no segundo semestre), o Araguaia por pouco não desistiu de disputar o Mato-Grossense. O clube convive com problemas financeiros e pouco apoio na cidade. O trunfo será novamente a torcida que em 2016 ajudou a levar o time à semifinal do estadual. O treinador será o mesmo do ano passado: Kiko Araújo tem a missão de tentar pelo menos repetir o que foi feito do Mato-Grossense 2016. O elenco é desconhecido e formado por jogadores escolhidos em peneira promovida na cidade e por meio de um empresário paulista. 
Header_Cacerense_690 (Foto: Arte Esporte)


Lolo, Cacerense (Foto: Olimpio Vasconcelos/Dom Bosco)Lolo, Cacerense (Foto: Olimpio Vasconcelos)
O Cacerense vai repetir a fórmula adotada em outros anos de apostar nos jogadores da região para a disputa do estadual. Os destaques do elenco são o atacante Lolo, artilheiro do time em 2016, e o também atacante Kaique, que é formado no clube e teve duas boas passagens por Poconé e Cuiabá. O treinador será Adilson Baiano, o mesmo da temporada passada. A equipe manda seus jogos no estádio Geraldão, que costuma receber bom público. 
Header_Cuiabá_690 (Foto: Arte Esporte)

Henal, goleiro Cuiabá (Foto: Pedro Lima/Cuiabá EC)Henal, goleiro Cuiabá (Foto: Pedro Lima/Cuiabá EC)
O Cuiabá manteve a base que disputou a Série C 2016, além da manutenção do treinador Roberto Fonseca, um dos responsáveis pela recuperação do time na temporada passada. O time conta com jogadores como os meias Dakson e Natan, o goleiro Henal, o zagueiro Douglas Mendes e o atacante Juba - todos renovaram contrato. Entre os reforços, o destaque é o meia-atacante Fernando que volta ao clube após dois anos. Ele é o principal ídolo da torcida e ainda o maior artilheiro da história do Dourado com 55 gols. Depois de três títulos seguidos em 2013, 14 e 15, o time ficou fora da final na temporada 2016 e vai tentar retomar sua hegemonia. 
HEADER Dom Bosco-MT (Foto: infoesporte)

Giani Freitas, Dom Bosco (Foto: Olimpio Vasconcelos/Dom Bosco)Giani Freitas, Dom Bosco (Foto: Olimpio Vasconcelos/Dom Bosco)
O Azulão da Colina vai apostar em um elenco caseiro para o estadual. A base do time é de atletas da região como o zagueiro João Márcio, o volante Felipe Profeta e o atacante Thiago Vinícius. O treinador será Giani Freitas que levou o time ao título da Copa FMF Sub-21 em 2015, e vaga na Copa do Brasil. O atleta mais experiente é o atacante Buiu, ex-Mixto e Cuiabá. O Dom Bosco é o time mais antigo de Mato Grosso, mas não levanta o título estadual desde 1991. 
Header_Luverdense_690 (Foto: Arte Esporte)

Odil Soares, Luverdense (Foto: Maico Gaúcho/Luverdense Esporte Clube)Odil Soares, Luverdense (Foto: Maico Gaúcho/Luverdense Esporte Clube)
Atual campeão mato-grossense, o Verdão do Norte terá novidades na temporada 2017. Após quatro anos, o time não conta com o treinador Júnior Rocha no banco de reservas. O novo comandante é Odil Soares, que vinha treinando as categorias de base nos últimos três anos. Único representante de Mato Grosso na Série B do Brasileiro, o Luverdense manteve parte dos jogadores que terminaram a temporada 2016, como o goleiro Diogo Silva, o lateral Paulinho, volantes Kazu e Ricardo e o atacante Rafael Silva. Entre as novidades estão o atacante Marcos Aurélio, ex-Internacional e Santos e o zagueiro Neguette, ex-Juventude-RS. 
Header_Mixto_690 (Foto: Arte Esporte)

Mixto, treinos (Foto: Fabio Ramirez/Mixtonet)Mixto, treinos (Foto: Fabio Ramirez/Mixtonet)
Maior campeão estadual (24 títulos), o Mixto espera encerrar o jejum de títulos que dura desde 2008. Nos últimos dois anos o Alvinegro da Vargas quase foi rebaixado à segunda divisão, mas espera mudar esse retrospecto. E para isso contratou um treinador da nova geração, Toninho Pesso, que tem apenas 31 anos e estreia no futebol mato-grossense. Junto dele trouxe um time com atletas conhecidos do futebol estadual, entre eles os volantes Natan e Felipe Delgado. O nome de maior destaque entre os reforços é do meia Bida, ex-Ponte Preta e Atlético-GO. 
Header, Operário Ltda, Operário FC (Foto: Arte/ GloboEsporte.com)


Operário FC, treinos (Foto: Derek Bueno)Operário FC, treinos (Foto: Derek Bueno)
O Operário FC terá um time de desconhecidos do futebol mato-grossense. A equipe realizou a pré-temporada em São Paulo sob o comando do treinador Solito Alves, que acabou deixando o clube. A diretoria anunciou Samuel Estêvão, ex-Jaboticabal-SP, como novo comandante. No elenco, o destaque é o primo de Felipe Melo, o lateral-direito Pedro Henrique. Ano passado o clube não teve uma vitória sequer, porém, com a desistência do Rondonópolis antes do início do campeonato, acabou não sendo rebaixado. O próprio presidente Sebastião Viana já declarou que o time não deve brigar por título. 
Header_CEOV_690 (Foto: Arte Esporte)

Atacante Geilson do CEOV Operário (Foto: Robson Boamorte)Atacante Geilson do CEOV Operário (Foto: Robson Boamorte)
O Tricolor da Fronteira inicia 2017 com dinheiro no bolso, boa estrutura de treinos e promessa de título tanto da diretoria quanto da comissão técnica encabeçada pelo treinador Wladimir Araújo, ex-Vila Nova e Goiás. No elenco, atletas como o lateral Fabinho Capixaba, o atacante Geílson e o meia Luciano Mandí formam o trio com experiência de Série A. Os treinos são realizados no CT do Brasil Central. O Operário Várzea-grandense é o segundo maior campeão estadual, com 13 títulos. O último, porém, foi em 2002. Neste ano, a equipe conta ainda com o retorno do polêmico dirigente César Gaúcho, responsável por reativar o clube em 2013. 
Header_Sinop_690 (Foto: Arte Esporte)


Jean Chera, Sinop (Foto: Valcir Pereira/SportSinop)Jean Chera, Sinop (Foto: Valcir Pereira/SportSinop)
Vice-campeão estadual em 2016, o Sinop manteve o treinador Marcos Birigui e alguns jogadores da campanha vitoriosa como o zagueiro Marinho e os volantes Baggio e Dourado. No ataque, o clube trouxe o experiente Jorge Preá, ex-Palmeiras, e Cabralzinho, artilheiro do Araguaia no estadual do ano passado. No meio, a eterna promessa Jean Chera completa o grupo em busca de afirmação. Com calendário cheio em 2017 (disputa ainda a Copa do Brasil e Série D), o clube deixou bem claro que vai entrar no torneio para, no mínimo, chegar à final, assim como foi em 2016. 
Header_UNIÃO-RONDONÓPOLIS_690 (Foto: Arte Esporte)



União classificado para decisão do Mato-Grossense Sub-19 (Foto: Israel Prates/TVCA)União Mato-Grossense Sub-19 (Foto: Israel Prates/TVCA)
Com um time mesclado de jogadores jovens, e experientes, o Colorado aposta nos jovens atletas que disputaram a Copa FMF Sub-21 e a Copa São Paulo de Futebol Júnior. O treinador será um velho conhecido da cidade de Rondonópolis: Izazé Emílio. Para dar experiência ao grupo, a diretoria contratou medalhões que já foram campeões pelo clube em 2010, os meias Calado e Ronaldo Ortega. Outro que completa o elenco é o meia Edilson, que comandou o time na Copa FMF Sub-21. 
REGULAMENTO

Na primeira fase, as 10 equipes estão divididas em dois grupos e jogam em turno e returno dentro de suas chaves. Os dois melhores de cada grupo avançam de fase e os quintos colocados são rebaixados. Em caso de igualdade na pontuação, são critérios de desempate: 1) mais vitórias; 2) melhor saldo de gols; 3) mais gols pró; 4) confronto direto (quando o empate se dá entre duas equipes); 5) sorteio. Na Semifinal e Final, as equipes se enfrentam no formato mata-mata com jogos de ida e volta. Em caso de empate na pontuação, e posteriormente, no saldo de gols, a vaga ou título é decidido na disputa de pênaltis. 
Fonte: SportSinop/Valcir Pereira e Por Cuiabá, MT

Fotos: Redação/SportSinop

Tecnologia do Blogger.