Amazônia Seguros

Procurador pede punição e julgamento pode rebaixar o Operário VG

Foto:  divulgação / União Esporte Clube -  divulgação / União Esporte Clube
A procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso (TJD-MT) pediu a perda de 37 pontos ao Operário Várzea-grandense e a multa de R$ 10 mil, no recurso formulado pelo Cacerense que acusou o Chicote da Fronteira de ter relacionado o volante Lê de forma irregular na primeira rodada do Campeonato mato-grossense. O julgamento está marcado para a próxima quinta-feira, 20 de abril.  

Segundo o procurador Frederico Leôncio Gaiva Neto, o pedido do Cacerense é procedente. Lê não entrou em campo na vitória do Operário VG por 3 a 2 diante do Mixto, no dia 29 de janeiro, mas de acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), basta o jogador estar relacionado para ser considerado irregular. A procuradoria utilizou o Art. 214 do CBJD, que pede perda de três pontos mais os pontos conquistados na partida.
- Incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente - relata o Art. 214.
Como o processo é bem parecido com o "Caso União", em que o TJD-MT puniu o clube de Rondonópolis com a perda de seis pontos, esta deve ser a punição imposta ao Operário VG. Se for confirmado, o clube 13 vezes campeão estadual, vai ser rebaixado à segunda divisão. O Chicote da Fronteira terminou a primeira fase com sete pontos e o Cacerense com três, com a punição o Operário VG ficaria com apenas um.
Fonte: SportSinop/Valcir Pereira e Por Cuiabá, MT

Fotos: Redação/SportSinop


Tecnologia do Blogger.